Home / Divulgação / Todo o acidente tem uma causa

Todo o acidente tem uma causa

Um dos princípios essências de um programa de controle de segurança nas operações industriais, diz que os acidentes nunca tem origem numa única causa, mas sim em várias outras causas. Portanto, o acidente é resultado de uma complexa sequência de eventos que positivamente visto podem permitir muitas oportunidades para intervir. As causas dos acidentes podem classificar em Causas Imediatas e Causas Raiz.

As perdas por acidentes são o resultado de ocorrência directamente resultantes de práticas e condições inseguras a que se chamam de Causas Imediatas, enquanto que as Causas Raiz são manifestações puras de falha do Sistema de Gestão de Segurança e podem incluir deficiências de controle do Sistema Administrativo, exemplo no recrutamento do pessoal, falta de treino, manutenção inadequada dos equipamentos, etc.

1- Causas Imediatas

As causas imediatas são normalmente fáceis de identificar já que estão directamente relacionadas com o acidente. Para tal, basta ter o conhecimento perfeito do que aconteceu no âmbito das fontes de acidentes. As Causas Imediatas podem enquadrar-se em dois grandes grupos., designadamente:

a) Práticas Inseguras ou Erro Humano – Estas Causas estão relacionadas com a atitude do trabalhador no desempenho das suas tarefas, como por exemplo o não cumprimento dos procedimentos, utilização incorrecta de ferramentas, operar a velocidade imprópria, desatenção ao percurso.

b) Condições inseguras – Estão relacionadas com as condições de equipamento, instalação, local e organização do trabalho, como por exemplo equipamento defeituoso, falta de espaço, falta de visibilidade, etc..

As Práticas Inseguras ou Erros Humanos podem ser de quatro tipos, a saber; Equivoco (a pessoa não sabe o que faz), Transgressão (a pessoa decide não cumprir), Desenquadramento (a pessoa é incapaz de fazer) e Lapso (a pessoa tem falta de atenção).

A caracterização de erro segundo este critério, ajuda muito a identificar a Causa Raiz que esta na sua origem, por exemplo, um erro cometido por falta de conhecimento remete-nos para problemas de gestão na área de formação e treino, enquanto que o mesmo erro cometido por incapacidade remete-nos para problemas relacionados com a selecção de pessoal.

Causas Raiz

As Causas Raiz, são mais difíceis de identificar e exigem uma análise mais profunda do acidente. São elas que explicam por que é que as pessoas praticam actos inseguros e existem condições inseguras no local de trabalho. As Causas Raiz , por sua vez, dividem-se em dois grandes grupos:

a) Factores Pessoais – conjunto de características, conhecimentos e estados emocionais que condicionam o comportamento do trabalhador, como por exemplo, incapacidade, desconhecimento, inabilidade, stress e desmotivação.

b) Factores de Trabalho - É um conjunto de programas e actividade que condicionam a exploração e utilização do equipamento, instalações, produtos e recursos humanos, como por exemplo, supervisão, engenharia, gestão de materiais, recursos humanos e manutenção.

Desta maneira, chama-se à atenção para a necessidade de as entidades empregadoras fazerem um esforço visando a melhoria das condições de trabalho e modelos que estimulem o trabalhador para minimizar a contribuição do factor humano na ocorrência de acidentes de trabalho.

A presente abordagem, é importante para os sectores produtivos e visa uma rentabilidade e produtividade do trabalho resultante do aumento de grau de motivação na pessoa do trabalhador, diminuindo, deste modo os custos por compensação e ausência por doença ou acidente e /ou paragens de processos de produção por ocorrência de acidentes e, ainda melhoria da imagem da organização.

POR CARLOS NHACULE